JESUS, O NOSSO CRISTO, TE AMA!!!

RÁDIO EVANGÉLICA!!
   
AMIGOS, COMPARTILHEM ESSE BLOG!
Facebook Twitter Google+ Pinterest Reddit LinkedIn Addthis Delicious Digg Evernote Myspace NetLog Netvibes Tumblr WhatsApp

BY BG

220
Fãs
528
Fãs

Artigos

Opiniões

terça-feira, 11 de setembro de 2012

EXERCÍCIO DE TEOLOGIA 30.


EXERCÍCIOS BÍBLICOS

510) Ser um grande orador é um dom nato ou exercício prático?
R: É um dom nato aplicado com uma boa dedicação de exercício prático.

511) Qual a diferença de ministração, pregação e homilética?
R: Ministração é a maneira de se transmitir um estudo lentamente com calma e bem explicado.
Pregação é a maneira mais agitada de se ensinar, ou seja, uma oratória eloqüente.
Homilética é a disciplina teológica que estuda a ciência, a arte e a técnica de analisar, estruturar e entregar a mensagem do evangelho.

512) Qual o objetivo do sermão?
R: Levar o ouvinte a entender e a seguir o que se é ministrado, convencer, dissuadir e persuadir a platéia.

513) Qual a diferença entre sermão doutrinário e vocacional?
R: Doutrinário: Sua finalidade é instruir os crentes sobre as grandes verdades da fé e como aplicá-las, portanto, é didático. (Ensinamento). O Vocacional: Sua finalidade é estimular o crente a praticar sua vocação na obra do Senhor como na abertura de novos trabalhos, ofertas missionárias, etc.

514) Qual a diferença entre sermão moral e de atento?
R: O Moral: Sua finalidade é orientar os crentes para pautarem suas condutas diárias e relações sociais de acordo com os princípios cristãos. Assuntos que cabem aqui: Matrimônio, adultério, divórcio, justiça social, racismo, dignidade da pessoa.
Já o Atento: Sua finalidade é fortalecer e alertar os crentes no meio de crises pessoais ou comunitárias. Focalizam o cuidado de Deus para com o seu povo e o livramento que o Senhor opera.

515) Qual a classificação do sermão  quanto à estrutura?
R: Sermão tópico ou temático: Trata de um tópico e não de um texto bíblico em particular. As divisões derivam-se do tópico (ou tema).
Sermão textual: Trata do desenvolvimento de um texto bíblico, um ou dois versículos. As divisões derivam-se do texto.
Sermão expositivo: Trata do desenvolvimento de um texto bíblico, geralmente longo. As divisões também derivam-se do texto.

516) Explique os perigos do uso do sermão tópico e do temático?
        R: Pode conduzir a negligência da Palavra de Deus. Usa-se o texto com        
pretexto, sem se importar com uma exegese completa e exata; Não   cultiva no povo o desejo de estudar a Palavra de Deus;
O ouvinte tem sua atenção despertada para o pregador em detrimento da Palavra de Deus; Encoraja o secularismo, e pode ficar muito na filosofia, na criação intelectual, satisfazendo apenas o ego humano; Não alimenta o povo com a Palavra de Deus, exceto se internamente estiver recheado pelas Escrituras; Pode afastar o pregador das Escrituras fixando-o em temas seculares.

517) Quais devem ser o assunto e o título do sermão?
R: O Assunto deve Levar o povo a crescer no conhecimento da Bíblia; O Assunto pode ser especifico como histórico, doutrinário, teológico etc.
O Título pode ser: Imperativo: Quando sugere uma ordem. (Ide Marcos 16:15). Interrogativo: Quando sugere uma pergunta. (Que farei de Jesus? Mt.27:22). Enfático: Quando é reduzido. (Amor, Fé).

518) Qual deve ser o texto do sermão?
R: Texto é a passagem bíblica que serve de base para o sermão. Pode ser textos de todos os livros da Bíblia. É trecho lido pelo orador, podendo ser um capítulo, uma história, uma frase ou até mesmo uma palavra. Quando o texto é bem escolhido o pregador desperta nos ouvintes o desejo de conhecer mais a Palavra de Deus. Não devemos escolher textos proferidos por homens ímpios ou por Satanás. Escolha textos que tragam estímulo, lição etc. Evite textos que provoquem repugnância, gracejos ou que descrevem cenas da vida sexual.

519) Qual deve ser a estrutura do sermão?
R: Dependendo do estilo do sermão, os componentes sofrem variações. Em regra geral, são:
a) Introdução (exórdio) - apresentar o assunto e também a linha de raciocínio.
b) Proposição ou tema: O que vai ser discutido. KEI: sentença de transição.
c) Divisões.
d) Conclusão (preparação, desafio)
e) Apelo

520) Quais os tipos de introdução do sermão?
R: a) Introdução textual. Pode preceder a leitura do texto. Se é um sermão textual, pode e deve ser repetido o texto. Explicação de fatores de importância relacionados com o texto.
b) Introdução contextual. Os antecedentes, por exemplo. O caso da parábola do filho pródigo: são três parábolas sobre a alegria de Deus. Introdução descritiva. A descrição dramática. Sermão sobre Bartimeu. Introdução do tópico ou assunto. Anúncio do assunto e talvez definição de palavras do texto.
c) Introdução de problema. todo sermão deve Ter como objetivo a solução de um problema humano, vital e importante.
d) Introdução de objetivo. Sermão sobre "Regresso à disciplina": "O nosso mundo hoje nos confronta com pelo menos uma necessidade elementar: A necessidade de disciplina"
e) Introdução de citação. Citação notável da bíblia, dos jornais, de conversas, da literatura, de poesia, etc.
f) Introdução de ilustração. Leonardo da Vinci: O quadro da ceia do senhor
Introdução de manchetes. As manchetes de jornais.
g) Introdução de experiência. Experiência pessoal do pregador, de outrem. Carta ou entrevista.
h) Introdução de perguntas. "O que querem vocês aqui?"
i) Introdução de ocasião especial referência a ocasião especificada.
        j) Introdução de estatística. (Cuidado com "chutes").

OBS: NEM TODAS AS QUESTÕES ESTÃO CORRETAS É PRECISO CONFIRMA-LAS. 

DEUS EM CRISTO JESUS VOS ABENÇOE.

Nenhum comentário: