JESUS, O NOSSO CRISTO, TE AMA!!!

RÁDIO EVANGÉLICA!!
AMIGOS, COMPARTILHEM ESSE BLOG!
Facebook Twitter Google+ Pinterest Reddit LinkedIn Addthis Delicious Digg Evernote Myspace NetLog Netvibes Tumblr WhatsApp

BY BG

220
Fãs
528
Fãs

Artigos

Opiniões

quinta-feira, 27 de setembro de 2012

O AMOR DE DEUS


O AMOR DE DEUS
JO 3:16

O AMOR DO SENHOR É INCOPARAVÉL, DEUS NOS AMA AO PONTO DE ENVIAR SEU FILHO UNIGÊNITO PARA MORRER POR NÓS.
ESSE SENTIMENTO DE APREÇO POR NÓS É ACOMPANHADO DO DESEJO DE SEMPRE NOS FAZER O BEM.
CRISTO JESUS É A MAIOR EXPRESSÃO E PROVA DO AMOR DE DEUS PELA HUMANIDADE.
O AMOR DE DEUS NOS TRAZ ALEGRIA E FORTALECIMENTO.
A ORIGEM DO AMOR DE DEUS É DEUS, DEUS É AMOR.
O OBJETO DE SEU AMOR É O MUNDO PECADOR, MC 2:17;
A PROVA DO SEU AMOR É A ENTREGA DO SEU FILHO, JO 3:16;
OS BENEFÍCIOS DE SEU AMOR SÃO TODOS OS QUE NELE CREÊM, JO 3:15;
O PROPÓSITO DE SEU AMOR É QUE NINGUÉM SE PERCA, JO 6:39;
A GRANDE BÊNÇÃO DE SEU AMOR É A VIDA ETERNA, TT 1:2;
DEUS NOS AMA INCONDICIONALMENTE DE O AMA-LO; ELE QUER QUE VENHAMOS COMPREENDER ESSE AMOR PARA O NOSSO BEM, AMÉM.

DEUS EM CRISTO JESUS VOS ABENÇOE.

terça-feira, 25 de setembro de 2012

QUESTIONÁRIO DE DOUTRINAS 07 - A EXPIAÇÃO - Part 01.

DOUTRINA DA EXPIAÇÃO
PARTE 01.

01. PORQUE ESTUDAMOS OS SACRIFÍCIOS DO VELHO TESTAMENTO?
R: Pela simples razão de que na palavra "sacrifício" temos a chave para o significado da morte de Cristo.

02. QUANDO FOI LANÇADO O PLANO DA EXPIAÇÃO? DÊ UM VERSÍCULO PARA APOIAR ESSA AFIRMAÇÃO.
R: Antes da criação do mundo, Deus, que conhece o fim desde o princípio, proveu um meio para a redenção do homem. Apocalipse 13:8. E adoraram-na todos os que habitam sobre a terra, esses cujos nomes não estão escritos no livro da vida do Cordeiro que foi morto desde a fundação do mundo.).

03. QUANDO FOI A EXPIAÇÃO INSTITUÍDA NA TERRA?
R: Desde o princípio Deus ordenou uma instituição que prefigurasse o sacrifício e que fosse também um meio de graça para os arrependidos e crentes.

04. DESCREVA O PRIMEIRO SACRIFÍCIO E O QUE SIGNIFICA.
R: A primeira menção de um animal imolado ocorre no terceiro capítulo de Gênesis. Depois que pecaram, os nossos primeiros pais se tomaram conscientes da nudez física — o que era uma indicação exterior da nudez da consciência.

05. QUAIS AS DUAS IDÉIAS FUNDAMENTAIS QUE DERAM ORIGEM AOS SACRIFÍCIOS PRATICADOS, MESMO PELOS PAGÃOS, EM TODOS OS TEMPOS EM TODA PARTE? EXPLIQUE O SIGNIFICADO.
R: Apesar de serem perversões do modelo original, os sacrifícios pagãos baseiam-se em duas ideias fundamentais: (coração e expiação) 
(1) O homem reconhece que está debaixo do poder de uma deidade tendo certos direitos sobre ele. Como reconhecimento desses direitos, e como sinal de sua submissão, ele oferece uma dádiva ou um sacrifício.
(2) Frequentemente, entretanto, tomando-se consciente de que o pecado perturba a relação, instintivamente ele reconhece que o mesmo Deus que o fez, tem o direito de destruí-lo, a não ser que algo seja feito para restaurar a relação interrompida.

06. QUE REVELA ROMANOS 1:19-32 COM RESPEITO A QUEDA DAS NAÇÕES NA IDOLATRIA? QUAIS OS TRÊS PASSOS NESSA DEGRADAÇÃO.
R: As nações se afastaram da adoração pura de Deus e cedo perderam de vista sua gloriosa divindade. O resultado foi a cegueira espiritual. Em lugar de verem a Deus por meio dos corpos celestes, começaram a adorar esses corpos como deidades; em vez de verem o Criador por meio das árvores e dos animais, começaram a adorá-los como deuses; em vez de reconhecerem que o homem foi feito a imagem de Deus, começaram a fazer um deus da imagem do homem. Desse modo a cegueira espiritual conduziu à idolatria.

07. QUE PROPÔS DEUS FAZER POR MEIO DE ABRÃAO?
R: O plano de Deus era fazer de Abraão o pai de uma nação que restauraria ao mundo a luz do conhecimento e a glória de Deus.

08. QUAIS OS QUATRO SACRIFÍCIOS OFERECIDOS PELOS ISRAELITAS, E COM QUE PROPÓSITO?
R: Os sacrifícios mosaicos eram meios pelos quais os israelitas rendiam ao seu Criador a primeira obrigação do homem, a saber, a adoração. Tais sacrifícios eram oferecidos com o objetivo de alcançar comunhão com Deus e remover todos os obstáculos que impediam essa comunhão. Por exemplo, se o israelita pecasse e dessa maneira perturbasse a relação entre ele e Deus, traria uma oferta pelo pecado — o sacrifício de expiação. Ou, se tivesse ofendido ao seu próximo, traria uma oferenda pela culpa — o sacrifício de restituição. Depois que, estava de bem com Deus e com os homens e desejava reconsagrar-se, oferecia uma oferta queimada (holocausto) — o sacrifício de adoração (Levítico capítulo 1). Estava então pronto para desfrutar de uma feliz comunhão com Deus, que o havia perdoado e aceito; portanto, ele apresentava uma oferenda de adoração — sacrifício de comunhão. (Levítico capítulo 3.).

09. DE QUE MANEIRA CUMPRIU CRISTO O PROPÓSITO DESSES SACRIFÍCIOS?
R: O propósito desses sacrifícios cruentos cumpre-se em Cristo, o sacrifício perfeito. Sua morte é descrita como morte pelo pecado, como ato de levar o pecado (2ª Coríntios 5:21). Deus fez da alma de Cristo uma oferta pela culpa do pecado (tal é a tradução literal de Isaías 53:10); ela pagou a dívida que não podíamos pagar, e apagou o passado que não podíamos desfazer. Cristo é a nossa oferenda queimada (holocausto), porque sua morte é exposta como um ato de perfeito oferecimento próprio (Heb. 9:15); Ele é a nossa oferta de paz, porque ele mesmo descreveu sua morte como um meio para se participar (ter comunhão com) da vida divina. (João 6:53,56), (vide Levítico 7.15, 20).

10. ATÉ QUE PONTO ERA OS SACRIFÍCIOS DO VELHO TESTAMENTO “BONS”?
R: Eles eram bons no sentido de terem cumprido um determinado propósito incluído no plano divino, isto é, um meio de graça, para que aqueles do povo de Jeová que havia pecado contra ele pudessem voltar ao estado de graça, serem reconciliados, e continuarem no gozo de comunhão com ele.

11. MENCIONAR OS QUATRO ASPECTOS EM QUE O SACRIFICIO DO NOVO TESTAMENTO É MELHOR DO QUE O DO VELHO TESTAMENTO.
R: Embora reconhecessem a divina ordenação de sacrifícios de animais, os israelitas esclarecidos certamente compreendiam que esses animais não podiam ser o meio perfeito de expiação.
1) Era evidente que o sacrifício do animal não podia comparar-se em valor à alma humana, nem tampouco exercer qualquer poder sobre o homem interior. Nada havia no sangue da criatura irracional que efetuasse a redenção espiritual da alma, a qual somente seria possível pela oferta duma vida humana perfeita (Hb 10:4).
2) Os sacrifícios de animais são descritos como "ordenanças carnais", isto é, são ritos que removeram contaminações do corpo, e expiaram atos externos do pecado (Hebreus 9:10), mas em si mesmos nenhuma virtude espiritual possuíam. 
3) A repetição dos sacrifícios de animais denuncia a sua imperfeição; não podiam aperfeiçoar o adorador (Hebreus 10:1, 2); isto é, não podiam dar-lhe uma posição ou relação perfeita perante Deus, sobre a qual pudesse edificar a estrutura do seu caráter.
4) Os sacrifícios de animais eram oferecidos por sacerdotes imperfeitos; a imperfeição de seu ministério era indicada pelo fato de que não podiam entrar a qualquer hora no Santo dos Santos, e, portanto, não podiam conduzir o adorador diretamente à divina presença.

12. QUE FOI REVELADO A JEREMIAS ACERCA DA REDENÇÃO FUTURA?
R: Deus confortou a Jeremias com a promessa da vinda dum tempo quando, sob uma nova aliança, os corações do povo seriam transformados, quando haveria então uma perfeita remissão dos pecados (Jeremias 31:31-34).


13. FAÇA UM COMENTÁRIO SOBRE HB 10:17,18 e 10:6-10.
R: "Porque lhes perdoarei a sua maldade, e nunca mais me lembrarei dos seus pecados." Em Hebreus 10:17,18 encontramos a inspirada interpretação dessas últimas palavras em que se concretizaria uma redenção perfeita mediante um sacrifício perfeito que dava a entender que os sacrifícios de animais haviam de desaparecer. (Vide Hebreus 10:6-10). Por meio desse sacrifício o homem desfruta duma experiência "uma vez para sempre" que lhe dá uma aceitação perfeita perante Deus. O que não se conseguiu pelos sacrifícios da lei obteve-se pelo perfeito sacrifício de Cristo.

14. EM QUE BASE FORAM SALVOS OS CRENTES DO VELHO TESTAMENTO? EXPLIQUE O PROCESSO.
R: Foram salvos por antecipação do futuro sacrifício realizado na cruz, porque havia pessoas verdadeiramente justificadas antes da obra expiatória de Cristo. Abraão foi justificado pela fé (Romanos 4:23.) e entrou no reino de Deus (Mateus 8:11; Lucas 16:22.); Moisés foi glorificado (Lucas 9:30, 31) e Enoque e Elias foram transladados. Sem dúvida houve muitas pessoas santas em Israel que alcançaram a estatura espiritual desses homens dignos.

15. QUE PENSAMENTO HB 9:15 SUGERE?
R: Que a Antiga Aliança era impotente para prover uma redenção perfeita. Cristo completou essa aliança e inaugurou a Nova Aliança com a sua morte, a qual efetuou a "redenção das transgressões que estavam debaixo do primeiro testamento".

16. QUE BENEFÍCIOS DESFRUTAM OS CRENTES DO NOVO TESTAMENTO, QUE NÃO DESFRUTAM OS DO VELHO TESTAMENTO?
R: Se perguntassem aos crentes do Antigo Testamento se durante a sua vida gozaram dos mesmos privilégios que aqueles que vivem sob o Novo Testamento, a resposta seria negativa. não havia nenhum dom permanente do Espírito Santo (João 7:39.) que acompanhasse seu arrependimento e fé; não gozavam da plena verdade sobre a imortalidade revelada por Cristo (2ª Timóteo 1:10), e, de modo geral, eram limitados pelas imperfeições da dispensação na qual viviam. O melhor que se pode dizer é que apenas saborearam algo das boas coisas vindouras.

17. QUE AFIRMAM OS ESCRITORES MODERNISTAS LIBERAIS COM RESPEITO À MORTE DE CRISTO? QUE DIZEM OS EVANGELHOS?
R: Alguns escritores da escola "liberal" defendem a teoria de que a morte de Cristo fora acidente e tragédia.! Ele teria iniciado seu ministério com grande esperança de sucesso, segundo eles, mas depois viu-se envolvido em certas circunstâncias que ocasionaram a sua destruição imprevista, à qual não pôde escapar. Os Evangelhos dizem a respeito da morte de Cristo que segundo o seu testemunho, Jesus sabia desde o princípio que o sofrimento e a morte faziam parte do seu destino divinamente ordenado.

CONT..

DEUS EM CRISTO JESUS VOS ABENÇOE.

domingo, 23 de setembro de 2012

FILHOS DE DEUS


OS FILHOS DE DEUS

FILHOS SÃO INDIVÍDUOS EM RELAÇÃO A SEUS PAIS NASCIDOS DO RELACIONAMENTO AMOROSO DE UM CASAL. O FILHO SE VIVER EM UMA FAMÍLIA COM UMA BOA ESTRUTURA ESPIRITUAL TEM 100% DE CHANGE DE SER UM EXEMPLAR CRISTÃO. OS FILHOS DE DEUS SÃO AQUELES QUE ATRAVÉS DO NOVO NASCIMENTO PASSAM A FAZER PARTE DA FAMÍLIA DE DEUS, MAS PARA SER TORNAR UM FILHO DE DEUS É NECESSÁRIO SEGUIR UM PROTOCOLO BASEADO NA BÍBLIA A PALAVRA DE DEUS.
VEJAMOS QUEM SÃOS OS FILHOS DE DEUS.
OS FILHOS DE DEUS SÃO OS NASCIDOS DE DEUS, JO 1:13; JO 3:5;
SÃO FILHOS DE DEUS PELA FÉ EM JESUS CRISTO, GL 3:26; RM 8:17;
OS FILHOS DEUS SÃO PESSOAS COM A VIDA EM ORDEM COM DEUS, FP 3:13;
OS FILHOS DE DEUS SÃO JUSTIFICADOS PELA FÉ EM JESUS, AT 13:39; RM 5:1;
OS FILHOS DE DEUS SÃO SANTIFICADOS EM CRISTO, 1ª CO 1:2;
OS FILHOS DE DEUS SÃO OS QUE NÃO ESTÃO MAIS LONGE, PORÉM PERTO DE DEUS, EF 2:13;
OS FILHOS DE DEUS SÃO REIS E SARCEDOTES, 1ª PE 2:9; AP 1:6;

CONCLUÍMOS QUE É UM GRANDE PRIVILÉGIO SERMOS CHAMADOS FILHOS DE DEUS EM CRISTO JESUS. VAMOS CONTINUAR FAZENDO PARTE DESSA FAMÍLIA ABENÇOADA ATE NOS ENCONTRAMOS COM O NOSSO BENDITO PAI, AMÉM.

DEUS EM CRISTO JESUS VOS ABENÇOE.

segunda-feira, 17 de setembro de 2012

TRÊS DEVERES CRISTÃOS


TRÊS DEVERES CRISTÃOS
EF 4:17-32.

COMO CRISTÃOS NOS TÊMOS ALGUMAS OBRIGAÇÕES A CUMPRIR PARA DARMOS UM BOM TESTEMUNHO DE NOSSA CONVERSÃO, DIANTE DESSA SOCIEDADE QUE NOS OBSERVA.
O APÓSTOLO PAULO ENFOCA TRÊS DESSES DEVERES NO VERSÍCULO 28.
VEJAMOS COMO DEVEM SER COLOCADAS EM PRÁTICA ESSAS OBRIGAÇÕES IMPOSTAS A NÓS:

1) DEVEMOS SER HONESTOS. “AQUELE QUE FURTAVA NÃO FURTE MAIS”.
a) EM CRISTO JESUS SOMOS NOVA CRIATURA, 2ª CO 5:17;
b) A GRAÇA DE DEUS NOS FORTALECE NAS FRAQUESAS E NAS TENTAÇÕES, 2ª CO 12:9,10.
LADRÃO NÃO É SÓ O QUE ROUBA USANDO VIOLÊNCIA. TAMBÉM SÃO CONHECIDOS COMO LADRÃO:
a) O COMERCIANTE QUE EXPLORA NO PREÇO E USA BALANÇA ENGANOSA, PV 11:1; MQ 6:10,11.
b) O MAU TRABALHADOR QUE NÃO CUMPRE A SUA TAREFA, ESTE ROUBA O TEMPO E O DINHEIRO DO PATRÃO, PV 18:9.
c) O QUE COMPRA FIADO E NÃO PAGA, ESTE ROUBA A PAZ DO FIADOR, PV 11:15.
d) O QUE PEDE EMPRESTADO E NÃO DEVOLVE, SAL 37:21.
e) O QUE ROUBA O AFETO, O RESPEITO E O DIREITO DE OUTREM, 2ª SM 15:6.
f) O QUE ROUBA A DEUS, ML 3:8.

2) DEVEMOS TRABALHAR. “TRABALHE”.
a) AQUELE QUE COMIA O PÃO DA PREGUIÇA, DEVE APRENDER COM A MULHER VIRTUOSA E COM AS FORMIGAS, PV 31:27; PV 6:6.
CRISTO JESUS ERA HOMEM DE TRABALHO, MC 6:3.
O APÓSTOLO PAULO TRABALHAVA, AT 18:3.
NINGUÉM CONFIA EM QUEM NÃO TRABALHA.

3) DEVEMOS SER GENEROSO. “PARA QUE TENHA O QUE REPARTIR”, EC 11:1,2.
a) A GENEROSIDADE É UMA CARACTERÍSTICA DO VERDADEIRO CRENTE, PV 28:27.
b) PAULO PRATICAVA O QUE PREGAVA, AT 20:34,35.
c) JESUS NOS MANDA REPARTIR COM OS NECESSITADOS, MT 5:42.

CONCLUÍSMO QUE O CRENTE FIEL GLORIFICA A DEUS QUANDO CUMPRIR ESTES TRÊS DEVERES. “ASSIM BRILHE TAMBÉM A VOSSA LUZ DIANTE DOS HOMENS, PARA QUE VEJAM AS VOSSAS OBRAS E GLORIFIQUEM A VOSSO PAI QUE ESTÁS NO CÉU”, AMÉM.

DEUS EM CRISTO JESUS VOS ABENÇOE.

sábado, 15 de setembro de 2012

CRENTES ALEGRES


CRENTES ALEGRES
FL 4:4

ALEGRIA É O SENTIMENTO QUE LEVA O CRISTÃO EM JUBILO A EXALTAR E GLORIFICAR O NOME DO SENHOR COM RISOS E FESTAS.
A BÍBLIA DIZ EM PV 15:13 QUE O CORAÇÃO ALEGRE DEIXA O ROSTO MAIS BONITO.
A PESSOA CONTENTE TRANSMITE PRAZER MORAL.
O JUBILO DOS CRENTES É A VITÓRIA SOBRE AS INJURIAS DO INIMIGO.
A ALEGRIA DO CRENTE DEVE SER UMA ALEGRIA SANTA.
VEJAMOS ALGUNS EXEMPLOS DE ALEGRIA SANTA:
ANA EXPRESSOU A ALEGRIA NO SEU CÂNTICO, 1ª SM 2:1;
DAVI SE ALEGROU POR CAUSA DA CASA DE DEUS, 1ª CR 29:9;
OS TRÊS MAGOS ALEGRARAM-SE PELA SUA GRANDE DESCOBERTA, MT 2:10;
MARIA ALEGROU-SE PELO SEU GRANDE PRIVILÉGIO, LC 1:47;
ZAQUEU ALEGROU-SE POR RECEBE A CRISTO, LC 19:6;
OS CRISTÃOS ALEGRARAM-SE PELA EXPERIÊNCIA DO PESNTECOSTES, AT 2:46;
A FAMÍLIA DO CARCEREIRO ALEGROU-SE PELA GRANDE SALVAÇÃO, AT 16:34;
A FAMÍLIA CASTRO ALEGRA-SE NO SENHOR PELA BENÇÃO DE UM ANO DESTA IGREJA, NE 8:10.
CONCLUÍMOS QUE TODOS OS CRENTES EM JESUS PODEM VIVER AS ALEGRIAS SANTAS DADAS POR DEUS, E QUE NUNCA FICAREIS TRISTES, PORQUE A VOSSA TRISTEZA SE CONVERTERÁ EM ALEGRIA. PORTANTO SE ALEGREM EM DEUS, AMÉM.


DEUS EM CRISTO JESUS VOS ABENÇOE.

terça-feira, 11 de setembro de 2012

EXERCÍCIO DE TEOLOGIA 30.


EXERCÍCIOS BÍBLICOS

510) Ser um grande orador é um dom nato ou exercício prático?
R: É um dom nato aplicado com uma boa dedicação de exercício prático.

511) Qual a diferença de ministração, pregação e homilética?
R: Ministração é a maneira de se transmitir um estudo lentamente com calma e bem explicado.
Pregação é a maneira mais agitada de se ensinar, ou seja, uma oratória eloqüente.
Homilética é a disciplina teológica que estuda a ciência, a arte e a técnica de analisar, estruturar e entregar a mensagem do evangelho.

512) Qual o objetivo do sermão?
R: Levar o ouvinte a entender e a seguir o que se é ministrado, convencer, dissuadir e persuadir a platéia.

513) Qual a diferença entre sermão doutrinário e vocacional?
R: Doutrinário: Sua finalidade é instruir os crentes sobre as grandes verdades da fé e como aplicá-las, portanto, é didático. (Ensinamento). O Vocacional: Sua finalidade é estimular o crente a praticar sua vocação na obra do Senhor como na abertura de novos trabalhos, ofertas missionárias, etc.

514) Qual a diferença entre sermão moral e de atento?
R: O Moral: Sua finalidade é orientar os crentes para pautarem suas condutas diárias e relações sociais de acordo com os princípios cristãos. Assuntos que cabem aqui: Matrimônio, adultério, divórcio, justiça social, racismo, dignidade da pessoa.
Já o Atento: Sua finalidade é fortalecer e alertar os crentes no meio de crises pessoais ou comunitárias. Focalizam o cuidado de Deus para com o seu povo e o livramento que o Senhor opera.

515) Qual a classificação do sermão  quanto à estrutura?
R: Sermão tópico ou temático: Trata de um tópico e não de um texto bíblico em particular. As divisões derivam-se do tópico (ou tema).
Sermão textual: Trata do desenvolvimento de um texto bíblico, um ou dois versículos. As divisões derivam-se do texto.
Sermão expositivo: Trata do desenvolvimento de um texto bíblico, geralmente longo. As divisões também derivam-se do texto.

516) Explique os perigos do uso do sermão tópico e do temático?
        R: Pode conduzir a negligência da Palavra de Deus. Usa-se o texto com        
pretexto, sem se importar com uma exegese completa e exata; Não   cultiva no povo o desejo de estudar a Palavra de Deus;
O ouvinte tem sua atenção despertada para o pregador em detrimento da Palavra de Deus; Encoraja o secularismo, e pode ficar muito na filosofia, na criação intelectual, satisfazendo apenas o ego humano; Não alimenta o povo com a Palavra de Deus, exceto se internamente estiver recheado pelas Escrituras; Pode afastar o pregador das Escrituras fixando-o em temas seculares.

517) Quais devem ser o assunto e o título do sermão?
R: O Assunto deve Levar o povo a crescer no conhecimento da Bíblia; O Assunto pode ser especifico como histórico, doutrinário, teológico etc.
O Título pode ser: Imperativo: Quando sugere uma ordem. (Ide Marcos 16:15). Interrogativo: Quando sugere uma pergunta. (Que farei de Jesus? Mt.27:22). Enfático: Quando é reduzido. (Amor, Fé).

518) Qual deve ser o texto do sermão?
R: Texto é a passagem bíblica que serve de base para o sermão. Pode ser textos de todos os livros da Bíblia. É trecho lido pelo orador, podendo ser um capítulo, uma história, uma frase ou até mesmo uma palavra. Quando o texto é bem escolhido o pregador desperta nos ouvintes o desejo de conhecer mais a Palavra de Deus. Não devemos escolher textos proferidos por homens ímpios ou por Satanás. Escolha textos que tragam estímulo, lição etc. Evite textos que provoquem repugnância, gracejos ou que descrevem cenas da vida sexual.

519) Qual deve ser a estrutura do sermão?
R: Dependendo do estilo do sermão, os componentes sofrem variações. Em regra geral, são:
a) Introdução (exórdio) - apresentar o assunto e também a linha de raciocínio.
b) Proposição ou tema: O que vai ser discutido. KEI: sentença de transição.
c) Divisões.
d) Conclusão (preparação, desafio)
e) Apelo

520) Quais os tipos de introdução do sermão?
R: a) Introdução textual. Pode preceder a leitura do texto. Se é um sermão textual, pode e deve ser repetido o texto. Explicação de fatores de importância relacionados com o texto.
b) Introdução contextual. Os antecedentes, por exemplo. O caso da parábola do filho pródigo: são três parábolas sobre a alegria de Deus. Introdução descritiva. A descrição dramática. Sermão sobre Bartimeu. Introdução do tópico ou assunto. Anúncio do assunto e talvez definição de palavras do texto.
c) Introdução de problema. todo sermão deve Ter como objetivo a solução de um problema humano, vital e importante.
d) Introdução de objetivo. Sermão sobre "Regresso à disciplina": "O nosso mundo hoje nos confronta com pelo menos uma necessidade elementar: A necessidade de disciplina"
e) Introdução de citação. Citação notável da bíblia, dos jornais, de conversas, da literatura, de poesia, etc.
f) Introdução de ilustração. Leonardo da Vinci: O quadro da ceia do senhor
Introdução de manchetes. As manchetes de jornais.
g) Introdução de experiência. Experiência pessoal do pregador, de outrem. Carta ou entrevista.
h) Introdução de perguntas. "O que querem vocês aqui?"
i) Introdução de ocasião especial referência a ocasião especificada.
        j) Introdução de estatística. (Cuidado com "chutes").

OBS: NEM TODAS AS QUESTÕES ESTÃO CORRETAS É PRECISO CONFIRMA-LAS. 

DEUS EM CRISTO JESUS VOS ABENÇOE.

sexta-feira, 7 de setembro de 2012

O GRITO DE LIBERDADE


INDEPENDÊNCIA OU MORTE

O Brasil foi descoberto pelos portugueses, em 1.500, a partir dai Portugal  passou muitos anos sendo nossos administradores. Portugal explorou nossas riquezas, escravizou e dominou todo o povo. Mas o povo brasileiro é valente e não desisti nunca. Resolvemos lutar contra as normas abusivas do governo português. Não aceitávamos a cobrança de altos impostos e não acolhíamos a ideia de que nossas riquezas fossem levadas daqui para serem comercializadas em outros países e ouve impasses. A partir daí, o país ficou dividido entre dois grupos: dos colonizadores, do povo que queria a independência do país; e dos portugueses que aqui moravam, que estavam do lado de D. João, o que causou várias lutas no país sendo criados diversos decretos. E no dia 7 de setembro de 1822 às margens do rio Ipiranga em seu discurso, D. Pedro disse: “brasileiros, as cortes de Lisboa querem escravizar-nos. De hoje em diante nossas relações estão quebradas. Nenhum laço nos une mais. Estamos separados de Portugal”. E erguendo sua espada gritou: “independência ou morte!”, e o Brasil tornou-se um país livre dos domínios de Portugal, após ser declarada sua independência, pelo príncipe regente. O Brasil agradece.


Mas o  maior grito de independência foi dado para o povo brasileiro quando CRISTO JESUS DEU O BRADO DE VITÓRIA NA CRUZ DO CALVÁRIO PARA LIBERTAR ESTA NAÇÃO da opressão e domínio de Lúcifer (diabo). "Bem-aventurada é a nação cujo Deus é o SENHOR, e o povo ao qual escolheu para sua herança".


Eu tenho a certeza que nós os brasileiros não precisamos mais temer o diabo nem a morte, pois eles agora não tem domínio sobre nossas almas, pois Cristo Jesus derrotou o diabo e venceu a morte quando ressuscitou para a glória de Deus Pai.

D. Pedro I com o seu grito de independência cumpriu seu papel para com a história do Brasil nos libertando de Portugal.

Mas foi o grito dado por JESUS CRISTO NA CRUZ DO CALVÁRIO: "E perto da hora nona exclamou Jesus em alta voz, dizendo: Eli, Eli, lamá sabactâni; isto é, Deus meu, Deus meu, por que me desamparaste?", que nos libertou da condenação eterna. Então cumpriu-se a palavra que estava escrita: Tragada foi a morte na vitória de Cristo Jesus. Hoje somos libertos das garras de Satanás no sacrifício de Cristo Jesus na CRUZ, amém.

DEUS EM CRISTO JESUS VOS ABENÇOE.


quarta-feira, 5 de setembro de 2012

DIA DO IRMÃO 05 DE SETEMBRO


DIA DO IRMÃO

Hoje eu quero falar com vocês sobre um relacionamento familiar que não é o relacionamento conjugal mas, sim, sobre o relacionamento entre irmãos e irmãos em Cristo que fazem parte da família chamada igreja, que é uma das mais belas famílias, senão é a melhor família do mundo, pois ela é gerada por um Pai maravilhoso, amoroso, O Senhor Cristo Jesus. E o que me veio em mente de primeira foi esse salmo abaixo, medite.


“OH! COMO É BOM E AGRADÁVEL VIVEREM UNIDOS OS IRMÃOS!

É COMO O ÓLEO PRECIOSO SOBRE A CABEÇA, A QUAL DESCE PARA A BARBA, A BARBA DE ARÃO E DESCE PARA A GOLA DE SUAS VESTES.

É COMO O ORVALHO DO HERMON, QUE DESCE SOBRE OS MONTES DE SIÃO.

ALÍ ORDENA O SENHOR A SUA BENÇÃO E A VIDA PARA SEMPRE.”

Salmos 133:1-3.

Meu irmão você é especial o nosso Pai te ama eu também, FELIZ DIA DO IRMÃO.

DEUS EM CRISTO JESUS VOS ABENÇOE.

FALSIDADE



CUIDADO COM A FALSIDADE
ÊX 20:1-7.

FALSIDADE É HIPÓCRISIA, É UMA FRAUDE, É A ALTERAÇÃO DA VERDADE. A BÍBLIA DIZ EM PV 4:24 “DESVIA DE TI A FALSIDADE DA BOCA”. 
A PESSOA FALSA USA DE MÁ FÉ E TRAZ MUITOS PREJUIZOS PARA AQUELES QUE FAZEM PARTE DO SEU ROL DE AMIZADES, CUIDADO COM OS TAIS. 
EXISTEM MUITOS FALSOS NO DIAS DE HOJE VEJAMOS ALGUNS:

FALSOS BOATOS, ÊX 23:1;
FALSOS CAMINHOS, SL 119:104;
FALSOS CRISTOS, MT 24:24;
FALSOS APÓSTOLOS, AP 2:2;
FALSOS IRMÃOS, 2º CO 11:26;
FALSOS MESTRES, 2º PE 2:1;
FALSOS PROFETAS, 1º JO 4:1;
FALSAS TESTEMUNHAS, MT 26:59-60; ÊX 20:16.

CONCLUÍMOS QUE A FALSIDADE É UM MAL IMINENTE QUE CRESCE ASSUSTADORAMENTE, CORROMPENDO A HUMANIDADE E LEVANDO-A, A UM PRECIPÍCIO SEM VOLTA. A BÍBLIA RELATA EM PV 30:8 “AFASTA DE MIM A FALSIDADE E A MENTIRA”. 
A IGREJA NÃO PODE E NÃO DEVE CAIR NA FALACIA DA FALSIDADE. VAMOS VIVER O SIM SIM E O NÃO NÃO, POIS, O QUE PASSA DISTO É DO MALIGNO, COMO NOS FALA A BÍBLIA, AMÉM.

DEUS EM CRISTO JESUS VOS ABENÇOE.

segunda-feira, 3 de setembro de 2012

DEUS CUIDA DOS SEUS


DEUS CUIDA DOS FILHOS
SL 40:17.

- DEUS O NOSSO PAI TEM UM ZELO POR TODOS NÓS. ELE AMA A CADA UM DE MANEIRA ESPECIAL. O AMOR DE DEUS POR NÓS É TÃO GRANDE QUE ELE ENVIOU SEU FILHO PARA NOS SALVAR. E HOJE EM DIA AINDA ANDA CUIDADO DE NÓS.
VEJAMOS OS CUIDADOS DE DEUS COM AQUELES QUE SÃO SEUS.
ELE CONHECE TODAS AS SUAS NECESSIDADES, MT 06:31,32;
ELE SENTE TODAS AS SUAS DORES, ÊX 3:7;
ELE PENSA EM TODAS AS SUAS PREOCUPAÇÕES, SL 34:19;
ELE CARREGA TODOS OS SEUS FARDOS, 1º PE 5:7;
ELE VIGIA PELO SEU BEM-ESTAR, JR 31:28;
ELE APLAINA OS SEUS CAMINHOS, PV 3:6;
ELE ANSEIA POR ELES, JO 17:24.
- CONCLUISMO QUE O ZELO DO SENHOR POR NÓS É MARAVILHOSO. TODAS AS SUAS PROMESSAS PARA CONOSCO SE CUMPRIRÁ, POIS ELE VELA SUA PALAVRA PARA A CUMPRIR.
LEMBRE-SE DEUS CUIDA DE VOCÊ, AMÉM.

DEUS EM CRISTO JESUS VOS ABENÇOE.