Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Assinantes

Fãs

Fãs

Followers

Artigos

Comentários
Visualizar perfil de Pr Edson Castro no LinkedIn

AMIGOS CURTAM ESSE BLOG!!

VEM SEGUE-ME

QUESTIONÁRIO DOUTRINAS 02 – DEUS

domingo, 4 de dezembro de 2011

AVALIAÇÃO

1. As Sagradas Escrituras não procuram demonstrar formalmente a existência de Deus. Por quê?
R: Porque em todas as partes da Bíblia sub-entende-se a Sua existência.

2. Por que procuramos provar a existência de Deus?
R: Para convencer os que genuinamente buscam a Deus.
Para fortalecer a fé daqueles que já crêem.
Para enriquecer nosso conhecimento acêrca de Deus. 

3. Mencionar três fontes ou esferas das quais podemos deduzir a existência de Deus.
R: Na criação, na natureza e na história humana.

4. Indicar cinco provas da existência de Deus nesses três pontos.
R: O universo deve ter uma Primeira Causa o Criador. (Argumento cosmológico).
O designo do universo assinala a uma Mente Suprema. (Argumento teológico).
A natureza do homem, com seus impulsos e Suas aspirações, assinala a existência de um Governador pessoal. (Argumento antropológico).
A história humana dá evidêcias duma providência que governa sobre tudo. (Argumento histórico).
A crença é universal. (Argumento do consentimento comum).

5.  Mostrar de que maneira o universo demonstra a existência de Deus.
R: Através das Galáxias na Via Láctea, as Estrelas o Sol e todo o  seu Sistema Planetário. Entendemos então que o universo deve ter tido uma primeira Causa, ou um Criador, DEUS.

6. De que maneira o desígnio e a beleza do universo demonstram a existência de Deus?
R: Através da sua Arquitetura, o universo é obra de um Arquiteto dotado de inteligência suficiente para explicar Sua obra.

7. De que maneira a natureza do homem, por meio da consciência, demonstra a existência de Deus?
R: Através da sua natureza moral e todos os aspectos da sua natureza testificam da existência de Deus.

8. Demonstrar como a atuação divina na história humana prova a existência de Deus?
R: O surgimento, o poder e o declínio das NAÇÕES como Babilônia e Roma provam a existência de Deus.

9. A crença universal em Deus demonstra o que?
R: Que Deus existe e o homem tem consciência disto.

10. O que é ateísmo?
R: O ateísmo é a idéia da negação absoluta de Deus, ou seja ,é um crime contra a sociedade, pois destrói o único fundamento da moral e da justiça e um crime contra o homem.

11. Dar os cinco nomes bíblicos mais comuns de Deus, e uma explicação com respeito a cada um deles.
R: ELOHIM: É o Deus Criador. Esta palavra emprega-se sempre que descritos ou implícitos o poder criativo e a onipotência de Deus. Elohim é o Deus Criador. A forma plural significa a plenitude de poder e representa a Trindade.
JEOVÁ: O nome Jeová tem sua origem no verbo SER e inclui os três tempos desse verbo – passado, presente e futuro. O nome, portanto significa: Ele que era que é e que há de ser; em outras palavras, o Eterno.
EL: É usado em certas combinações: EL-ELYON (Gn 14:18-20), o “Deus altíssimo” o Deus que é exaltado sobre tudo o que se chama deus ou deuses. EL-SHADDAI “o Deus que é suficiente para as necessidades do Seu povo”. Êx 6.3. EL-OLAM “o eterno Deus Gn 21:33.
ADONAI: Significa literalmente “Senhor” ou “Mestre” e da à idéia de governo e domínio; Êx 23:17; Is 10:16,33. Ele exige a lealdade do Seu povo.
PAI: Emprega-se tanto no Antigo como no Novo Testamento. Em significado mais amplo o nome descreve a Deus como sendo a Fonte de todas as coisas e Criador do homem, de maneira que, no sentido criativo, todos podem considera-se geração de Deus At 17:28.

12. Mencionar e definir brevemente cinco crenças errôneas a respeito de Deus.
R: O AGNOSTICISMO: (expressão originada de duas palavras gregas que significam “não sabendo”) nega a capacidade humana de conhecer a Deus. “A mente finita não pode alcançar o infinito” declara o agnóstico.
O POLITEÍSMO: (o culto de muitos deuses) era característico das religiões antigas e pratica-se ainda hoje em muitas terras pagãs. Baseia-se ele sobre a idéia de que o universo é governado, não por uma força só, mas sim por muitas, de maneira que há um deus da água, um deus do fogo, um deus da montanha, um deus da guerra, etc. Foi esta a conseqüência natural do paganismo, que endeusou os objetos finitos e as forças naturais e “adoraram e serviram a criatura antes do Criador” Rm 1:25.
O PANTEÍSMO: (proveniente de duas palavras que significam “tudo é Deus) é o sistema de pensamento que identifica Deus como universo. Árvores e pedras, pássaros, terra e água, repteis e homens – todos são declarados partes de Deus, e Deus vive e expressa-Se a si mesmo através das substâncias e forças como a alma se expressa através do corpo.
O MATERIALISMO: Nega qualquer distinção entre a mente e a matéria; afirma que todas as manifestações de vida e de mente e todas as forças, são simplesmente propriedades da matéria, o homem é apenas uma máquina, são esses alguns dos pensamentos prediletos dos materialistas.
O DEISMO: Admite que haja um Deus pessoal, que criou o mundo; mas insiste em que, depois da Criação, Deus entregou o mesmo para ser governado pelas leis naturais. Em outras palavras, Ele deu corda ao mundo como quem dá corda a um relógio e o deixou sem, mais cuidado da Sua parte.

13. Que diferença existe entre os nomes de Deus e Seus atributos?
R: Os nomes de Deus expressam as qualidades do Seu ser inteiro, enquanto os Seus atributos indicam vários aspectos do Seu caráter.
14. Que significa “atributo” de Deus?
R: Aspectos do caráter de Deus revelados em Si mesmo.

15. Dar a classificação dos atributos de Deus, e o significado de cada um.
R: ATRIBUTOS SEM RELAÇÃO ENTRE SI, ou seja, o que Deus é em Si próprio, aparte da criação. Estes respondem a pergunta: Quais são as qualidades que caracterizam a Deus antes que alguma coisa existisse?
ATRIBUTOS ATIVOS, ou seja, o que Deus é em relação ao universo.
ATRIBUTOS MORAIS, ou seja, o que Deus é em relação aos seres morais por Ele criados.

16. Mencionar três atributos sem relação entre si e dê a definição de cada um.
R: DEUS È ESPÍRITO: Jo 4:24. Deus é Espírito com personalidade; Ele pensa, sente, e fala, portanto pode ter comunhão direta com Suas criaturas feitas a Sua imagem. Sendo Espírito, Deus não esta sujeito as limitações as quais sujeitam os seres humanos dotados de corpo.
DEUS É INFINITO: Isto é, não está sujeito as limitações naturais humanas. A Sua infinidade vê-se de duas maneiras: (1)  Em relação ao espaço, nenhuma parte da existência está separada da Sua presença ou de Sua energia, e nenhum ponto do espaço escapa a Sua influência 1ª Rs 8:27. (2) Em relação ao tempo, Deus é eterno; Ele existe desde a eternidade e existirá por toda a eternidade Êx 15:18; Dt 33:27; Ne 5:5; Sl 90:2; Jr 10:10; Ap 4:8-10. Sendo eterno Ele é imutável.
DEUS É ÚNICO: Dt 6:4. “Ouve ó Israel, o Senhor nosso Deus é o único SENHOR”. Era esse um dos fundamentos da religião do Velho Testamento, sendo também essa a mensagem especial a um mundo que adorava a muitos deuses falsos. Êx 20:3; Dt 4:35, 39; Dt 6:4; 1ª Sm 2:2; 2ª Sm 7:22; 1ª Rs 8:60; 2ª Rs 19:15; Ne 9:6; Is 44:6-8; 1ª Tm 1:17.

17. Mencionar as duas coisas incluídas na onipotência de Deus.
R: 1ª SUA LIBERDADE e PODER para fazer tudo que esteja em harmonia com a Sua natureza “Pois para Deus nada será impossível”. Isto naturalmente não significa que Ele possa ou queira fazer alguma coisa contraria a Sua própria natureza – por Exemplo: mentir ou roubar, ou que faria alguma coisa absurda ou contraditória a Si mesmo.
2ª SEU CONTROLE E SABEDORIA sobre tudo que existe ou que pode existir. Hb 1:3; At 17:25, 28; Dn 5.23.

18. Que significa “onipresença” de Deus?
R: É a presença de Deus em todos os lugares, embora Deus esteja em todo o lugar, Ele não habita em todo o lugar. Somente ao entrar em relação pessoal com um grupo ou com um indivíduo se diz que habita com eles.

19. Que significa a palavra “onisciente”? Cite vários versículos que demonstram que Deus é Onisciente.
R: Significa ter o conhecimento de todas as coisas. Gn 18:18,19; 2ª Rs 8:10,13; 1ª Cr 28:9; Sl 94:9; Sl 139:1-16; Sl 147:4,5; Pv 15:3; Is 29:15,16; Is 40:28; Je 1:4,5; Ez 11:5; Dn 2:22,28; Am 4:13; Lc 2:19; Hb 4: 13; 1ª Pe 1:2; 1ª Jo 3:20.

20. Definir a sabedoria de Deus em relação à Sua onisciência e onipotência.
R: A sabedoria de Deus reúne a Sua onisciência e onipotência. Ele tem poder para levar a efeito Seu conhecimento de tal maneira que se realizem os melhores propósitos possíveis pelos melhores meios possíveis.

21. O que é providência?
R: É a ação da parte de Deus de organizar todas as coisas e executar a Sua vontade no curso dos eventos com a finalidade de realizar o Seu bom propósito.

22. Em que sentido a doutrina acerca de Deus ajuda e estimula a fé?
R: No sentido do conhecimento. A partir do momento que se conhece a doutrina de Deus se tem um conhecimento pleno de suas vontades para com o ser humano a qual nos estimula na fé a ter a dependência exclusiva do Senhor como Soberana em nossas vidas. Porque “sem fé é impossível agradar a Deus” Hb 11:6.

23. Quais são os atributos morais de Deus?
R: Deus é Santo Êx 15:11; Lv 20:26. Deus é Justo Gn 18:25. Deus é Fiel Êx 34:6; Nm 23:19. Deus é Misericordioso Tt 3:5; Lm 3:22. Deus é Amor Jo 3:16; Rm 5:5. Deus é Bom Na 1:7; Sl 145:9.

24. Que significa a “santidade” de Deus?
R: A santidade de Deus significa a Sua absoluta pureza moral; Ele não pode pecar nem tolerar o pecado.

25. De que maneira pode o homem santificar a Deus?
R: Diz-se que os homens santificam a Deus quando O honram e o reverenciam como Divino Nm 20:12; Lv 10:3; Is 8:13.

26. O que é a justiça?
R: A justiça é a santidade em ação. A justiça é a santidade de Deus manifesta no tratar retamente com Suas criaturas. A justiça é obediência a uma norma reta, é conduta reta em relação a outrem.

27. Sabendo que Deus é bom e amoroso, como se explica o mal e o sofrimento no mundo?
R: Deus não é responsável pelo mal; Ele dotou o homem de livre arbítrio, o qual arbítrio Deus não violará; Ele, portanto, permite os atos maus, mas com um sábio propósito de, finalmente, dominar o mal. Deus é tão grande que pode fazer o mal cooperar para o bem.

28. Mencionar cinco maneiras em que Deus demonstrar a Sua justiça.
R: 1- Quando livra o inocente, condena o ímpio e exige que se faça justiça Is 11:3.
2- Quando perdoa o penitente Sl 51:14; 1ª Jo 1:9; Hb 6:10.
3- Quando castiga e julga o Seu povo Is 8:17; Am 3:2.
4- Quando salva o Seu povo Is 46:13; 54:13; 60:21; 61:10.
5- Quando da vitória à causa de seus servos fiéis Is 50:4-9; 2ª Pe 3:13.

29. Mencionar a obra individual e a função de cada uma das Pessoas da Trindade, explicando de que maneira as três Pessoas estão em exercício de Suas funções.
R: Deus o Pai Criador, Criou todos e tudo. Jesus Cristo o Filho o Redentor, Redime a todos que O recebem. O Espírito Santo o Santificador, Santifica a todos que recebem ao Senhor Jesus como Salvador. Os três cooperam unidos e num mesmo propósito, de maneira que no pleno sentido da palavra são “um”, e, no entanto, em cada uma dessas operações divinas o Criador, mas também o Filho e o Espírito são tidos como cooperadores na mesma obra.

30. Porque era difícil definir a doutrina da Trindade?
R: Porque era difícil achar termos humanos que pudessem expressar a unidade da Divindade e ao mesmo tempo, a realidade e a distinção das Pessoas.

31. Demonstrar pelas Escrituras que o sabelionismo é um erro.
R: O sabelionismo é a doutrina do bispo Sabélio, que ensinou que Pai, Filho, e o Espírito Santo são três aspectos ou manifestações de Deus, ou seja, um Deus com nomes diferentes, a qual é um erro grave e claramente anti-bíblico, isto porque existem as distinções bíblicas entre o Pai, o Filho, e o Espírito Santo; Veja no Evangelho de João cap. 17. O Pai ama e envia o Filho, o Filho veio e voltou para o Pai; o Pai e o Filho enviam o Espírito Santo; o Espírito Santo intercede junto ao Pai. Esclarecendo, nós adoramos um Deus em trindade, e trindade em unidade, assim o Pai é Senhor, o Filho é Senhor, e o Espírito Santo é Senhor. Todavia não há três Senhores, mas um Senhor.

32. Por que o Velho Testamento não ensina clara e diretamente sobre a doutrina da Trindade?
R: O Velho Testamento não ensina clara e diretamente sobre a Trindade, e a razão é evidente, pois num mundo onde o culto de muitos deuses era comum, tornava-se necessário acentuar esta verdade em Israel, a verdade de que Deus é Um, e de que não havia outro além d’Ele. Se no principio a doutrina da Trindade fosse ensinada diretamente, poderia ter sido mal entendida e mal interpretada.

33. Onde podemos encontrar o principio da doutrina da Trindade no Velho Testamento?
R: Sempre que um hebreu pronunciava o nome de Deus (Elohim) ele estava realmente dizendo “Deuses”, pois a palavra é plural, e às vezes se usa em hebraico acompanhada de adjetivo plural (Js 24:18,19) e com verbo no plural (Gn 35:7).

34. Dar algumas referências bíblicas em que o Pai, e o Filho, e o Espírito Santo são mencionados separadamente no Velho Testamento.
R: O Pai: Is 63:16; Ml 2:10. O Filho: Sl 55: 5,7; 2:6, 7,12; Pv 30:4. O Espírito Santo: Gn 1:2; Is 11:2, 3; 48:16; 63:10.

35. Quais são os dois grandes fatos que a Igreja primitiva reconheceu com respeito a Deus?
R: Que Deus é Um, e que o Pai é Deus; o Filho é Deus e o Espírito Santo é Deus.

36. Dar algumas passagens do Novo Testamento que mencionam as três Pessoas divinas.
R: Mat 3:16,17; 28:19; Jo 14:16,17,26; 15:26; 2º Co 13:13; Gl 4:6; Ef 2:18; 2º Ts 3:5; 1º Pe 1:2; Ef 1:3,13; Hb 9:14.

37. Dar três ilustrações relativas à Trindade, tomadas respectivamente do universo físico, da personalidade do homem, e das relações humanas.
R: Do Universo Físico: Água sobre três formas: Água, Gelo e Neve. Da Personalidade do Homem: O homem é um e, no entanto, tripartido, consistindo de: Espírito, Alma e Corpo. Das Relações Humanas: Nosso governo é um, mas constituído de três poderes: Legislativo, Judiciário e Executivo.


DEUS VOS ABENÇOE EM CRISTO JESUS.

0 Comments:

Postar um comentário

"Nem todos os pensamento que cremos são verdadeiros, mas nem por isso devemos deixar de pensar e expor nossas idéias"