JESUS, O NOSSO CRISTO, TE AMA!!!

RÁDIO EVANGÉLICA!!
   
AMIGOS, COMPARTILHEM ESSE BLOG!
Facebook Twitter Google+ Pinterest Reddit LinkedIn Addthis Delicious Digg Evernote Myspace NetLog Netvibes Tumblr WhatsApp

BY BG

220
Fãs
528
Fãs

Artigos

Opiniões

terça-feira, 30 de novembro de 2010

ANGELOLOGIA (Doutrina dos Anjos)


INTRODUÇÃO

A existência dos Anjos
A nossa terra representa um pequeno ponto no meio dos inúmeros corpos celestes de todo grau de resplendor. Quando contemplo os teus céus, obra dos teus dedos e a lua e as estrelas que estabeleceste que é o homem, que deles te lembres? (Sl 8:3,4). 
De fato, nós criaturas humanas, somos nada no meio deste vastíssimo espaço. 
Em Gn 24:7 - O Senhor Deus do CÉU, que me tirou da casa de meu pai e de minha terra natal e que me falou, e jurou, dizendo: A tua descendência darei esta terra, ele enviará o seu anjo que te há de preceder, e tomarás de lá esposa para meu filho. Em Mt 1:20 - Enquanto ponderava nestas cousas eis, que lhe apareceu em sonho um anjo do Senhor, dizendo: José, filho de Davi, não temas receber Maria, tua mulher, porque o que nela foi gerado é do Espírito Santo. 
Em (2ª Rs 19:35) - Então, naquela mesma noite, saiu o Anjo do Senhor e feriu, no arraial dos assírios, cento e oitenta e cinco mil, e quando se levantaram os restantes pela manhã, eis que todos estes eram cadáveres. Por volta da metade da década de 90 irrompeu uma onda doutrinária a respeito dos anjos.

Angelologia: É o estudo referente aos anjos. 
É uma palavra vinda do encontro de outras duas palavras: angelos e logia, palavras gregas que significam anjo e estudo, respectivamente. 
Devemos estudar angelologia unicamente por uma perspectiva bíblica. 
Os anjos são mencionados em toda a BÍBLIA: 108 vezes no AT e 175 vezes no NT, 72 dos quais encontram-se no Apocalipse.

A Prova da existência dos Anjos 
I. Anjos no Antigo Testamento: 
1º) Nos livros da Lei: 
Gn 3:24 - E expulsou o homem e colocou querubins ao oriente do jardim do Éden e o refulgir de uma espada que se revolvia para guardar o caminho da arvore da vida. 
Gn 16:7 - Tendo-a achado o Anjo do Senhor junto a uma fonte de água no deserto, junto à fonte no Caminho do Sur. 
Gn 22:11 - Mas do céu lhe bradou o Anjo do Senhor : Abraão! Abraão! Abraão! Ele respondeu: Eis me aqui!. 
Gn 19:1 - Ao anoitecer, vieram os dois anjos a Sodoma, a cuja entrada estava Ló assentado; este, quando os viu, levantou-se e, indo ao seu encontro, prostrou-se, rosto em terra. 
Exemplos de capítulos e versículos que comprovam a existência de Anjos : 
a) Gn 28:12; Gn 32:24 
b) Ex 23:20; Ex 32:34 
c) Nm 20:16; Nm 22:31,35 
2º) Nos livros históricos: 
a) Jz 21; Jz 5:23; Jz 6:11; Jz 13:3 
b)1ª Rs 19:72; 2ª Rs 1:32 2ª Rs 19:35 
3º) Nos livros poéticos: 
a)Jó 4:18; Jó 33:23,24; Jó 1:6; Jó 2:1; Jó 38:7
b) Sl 29:1; Sl 91:11,12; Sl 103:20 
4º) Nos profetas:
a) Is 6:2 
b) Dn 6:22; Dn 3:25. 

II. O novo Testamento, reafirma a doutrina dos anjos exposta no Antigo testamento: 
1. Nos Evangelhos - Mt 1:20,24; Mt 2:13,19; Lc 1:26; Lc 1:11,13; Mc 1:13; Mt 28:2; Mt 13:39,49; Mt 18:10; Mt 22:30; Mc 12:25; Lc 15:10; Lc 16:22. 
2. Nos apóstolos - At 1:10,11; At 8:26; At 10:3; At 11:3; At 27:23
3. Nas Cartas Paulinas - Rm 8:38; Gl 3:19; Cl 1:16; Fp 2:10; 1ª Tm 3:16; 1ª Ts 4:16; Gl 3:19; Gl 1:18; Cl 2:18. 
4. Na carta aos Hebreus - Hb 1:4,5,13,14; Hb 2:2,5,7,9; Hb 12:22; 2ª Pe 2: 4,10; 1ª Pe 3:22. 
5. No apocalipse - Ap 5:11; Ap 8:2; Ap 14:15; Ap 15:1.

A Crença Universal sobre Anjos 
1º) As sutilezas Escolásticas. 
No período da Idade Média, muitos assuntos eram tratados com profundidade, mas às vezes eles desciam a considerações banais. Foi assim que o Escolasticismo tratou a doutrina dos anjos levantando questões sem nenhuma relevância para a sua compreensão, como por exemplo: 
a) Quantos anjos poderiam permanecer na ponta de uma agulha?
b) Um anjo poderia estar em dois lugares ao mesmo tempo?
c) Os anjos da guarda vigiam as crianças desde o nascimento? Depois de batizadas? Ou já desde o embrião?
2º) O Cristocentrismo.
Embora ser Cristocêntrico seja uma exigência para o Cristão e para o Cristianismo. 
A mensagem da Cruz. (1ª Co 1:18,21,22,23,25). "Certamente, a palavra da cruz é loucura para os que se perdem, mas para nós, que somos salvos, poder de Deus. Visto como, na sabedoria de Deus o mundo não o conheceu por sua própria sabedoria aprouve a Deus salvar os que crêem pela loucura da pregação. Porque tanto os judeus pedem sinais, como os gregos buscam sabedoria. Mas nós pregamos a Cristo crucificado, escândalo para os judeus, loucura para os gentios. Porque a Loucura de Deus é mais sábia do que os homens ; e a fraqueza de Deus é mais forte do que os homens". 
Estudando sua mensagem Cristocêntrica, corremos o risco de, procedendo assim por de lado outras doutrinas. 
A doutrina dos Anjos é uma questão de revelação de Deus, desde o Gênesis ao Apocalipse. 
3º) As mistificações. 
Estas mistificações causam repulsa e levam a considerar o assunto dos anjos uma questão de crendice popular ou de superstição que não merece uma reflexão séria. Esta é, provavelmente, mais uma razão porque a doutrina dos anjos é esquecida. Entretanto, ao invés de esquecê-la, apenas deveríamos nos livrar do misticismo em torno dos Anjos. Foi isto que Paulo condenou quando escreveu aos crentes de Colossos, que influenciados por práticas pagãs, corriam também o risco de estar em adoração a anjos, e não a Deus. 
Em Cl 2:18 - "Ninguém se faça arbitro contra vós outros,pretextando humildade e culto dos anjos, baseando-se em visões, enfatuado, sem motivo algum na sua mente carnal".

A Doutrina dos Anjos e a Teologia Sistemática.
- A BÍBLIA fala de Assembléia de anjos (note em Sl 89:5-8 consta à palavra Santos, mas o contexto dá a entender que são anjos), de sua organização para a batalha (Ap 12:7) e de um anjo que é rei sobre os terríveis seres apocalípticos que haverão de assolar a terra (Ap 9:11).
- Os anjos também possuem uma classificação governamental que indica organização e hierarquia Ef 3:10 (dos anjos Bons) e Ef 6:12 (dos anjos Maus). Sem dúvida, Deus determinou a organização dos anjos bons e Satanás a dos anjos maus.
- Do mesmo modo que nos governos terrenos há graduações e posições, também as há nas regiões celestiais.
- Os anjos estão em hierarquia ordenadamente. Aparecem em uma escala de graduação ou de autoridade. Esta graduação está de acordo com a atividade que exercem.

(1º) ARCANJO - É uma palavra grega - ARCHANGELOS. Na BÍBLIA aparece a menção de apenas um Arcanjo Miguel (só pode haver mesmo um arcanjo, pois a palavra significa o principal entre os anjos. Seu nome significa quem é como Deus ou semelhante a Deus. O prefixo arc, de Arcanjo, leva a supor ser este anjo um chefe principal e poderoso. E o significado do seu nome Miguel pode representar uma resposta a Lúcifer, cujo coração se elevou,dizendo Serei semelhante ao Altíssimo. (Is 14:14)

(2º) Anjos Governadores - Nos escritos Paulinos aparecem várias expressões que indicam ordens de anjos uma ordem de anjos bons ou maus, envolvido no a) Governo do universo (Rm 8:38; Ef 1:21, 3:10, 6:12; Cl 1:16, 2:10,15). Podem ser considerados como generais de exércitos angelicais. São anjos que têm poderes de príncipes.
b) Potestades - Devem ser anjos que exercem uma supremacia;possuem autoridade para governar. Sua principal atividade deve ser, remover os obstáculos que podem impedir o cumprimento da vontade de Deus, e para isso são investidos de especial autoridade (Rm 8:38; Ef 1:21, 3:10, 6:12; Cl 1:16, 2:10). Ef 3: 10 - pode dar a entender que potestades são anjos que aprendem algo da vontade de Deus ao contemplarem o que ele está realizando no seio da Igreja.
c) Poderes - Esta palavra ressalta o fato de que anjos e demônios têm maior poder que os homens. Pode referir-se de modo especial, aos anjos,que exercem poder sobre os fenômenos da natureza. (2ª Pe 2:11; Ef 1:21; 1º Pe 3,22).
d) Domínio - Deve ser uma classe de anjos que executam as ordens de Deus com relação as coisas criadas. (Cl 1:16; Ef 1:21) (e) Tronos - Esta designação enfatiza a dignidade e autoridade com a qual Deus investiu os anjos que Ele usa para governar. (Ef 1:21; Cl 1:16; 2ª Pe 2:10,11). Observe-se que em Cl 1:16 principados e potestades e tronos parecem referir-se a anjos bons. Ef 1:21, entretanto parece ser uma referencia a anjos bons e maus. Já em Rm 8:38; Ef 6:12 e Cl 2:15 parece que a referencia é apenas a anjos maus. Embora haja uma aparente semelhança entre estas denominações, temos de presumir que estes títulos representam uma dignidade incompreensível e os diversos graus de categoria. As esferas celestiais de governo excedem os impérios humanos como o universo excede a terra.

(3º) Querubins - Querubins derivam de querub (hebraico) cujo significado é guardar e cobrir. Com está função, os querubins aparecem mencionados em vários textos. Eles agiram como guardiões da Santidade de Deus, tendo guardado o caminho para a arvore da vida no jardim do Éden ( Gn 3:24). Querubins são portanto, anjos que defendem o caráter Santo de Deus. Assim os encontramos em ação. Exemplos de textos: Ex 26:1; Ex 36:81; 1ª Rs 6:23-29, 25:10-22.

(4º) Serafins - O nome Serafim tem origem na raiz hebraica Saraph, que significa ardente. Estes seres angelicais são mencionados apenas em Is 6:1-3. Eles aparecem ao redor do trono de Deus, a postos para cumprirem suas ordens. Os Serafins são considerados os mais nobres entre os anjos. Enquanto os querubins se ocupam em demonstrar a santidade deDeus, os serafins trabalham para promover a reconciliação, preparando os homens para uma adequada aproximação dele.

(5º) Outros Anjos - Um deles, mencionado pelo nome, È Gabriel (Dn 8:15-27, 9:20-27; Lc 1:19,26). Foi incumbida demissão extraordinária, para revelar os mistérios que se encontravam acima da compreensão humana. Gabriel significa Deus é forte. Aparece como mensageiro da misericórdia e promessas divinas. Alem do anjo Gabriel, aparecem outros anjos nas Escrituras, designados por Deus para tarefas específicas: 
a) Mensageiros do juízo (Gn 19:13; 2ª Rs 19:35)
b) Com poder sobre o fogo (Ap 14:18)
c) Com poder sobre as águas (Ap 16:5)
d) Os sete anjos anunciadores de juízos (Ap 8:2)
e) Anunciadores de nascimento das Crianças (Gn 18:1,10; Jz 13:3).

A Criação dos Anjos. 
A palavra anjo deriva da língua latina: Angelus, que é correspondente à palavra grega angelos. 
No hebraico a palavra para anjo é Malíako. 
O significado comum é mensageiro, enviado. 
Anjos, com o sentido de mensageiros, não diz respeito à natureza espiritual desses seres, mas determina sua missão. Comesse mesmo sentido de mensageiro ou enviado. 
Pessoas humanas são chamadas anjos: O sacerdote (Ml 2:7), o rei (2ª Sm 14: 17,20), os pastores líderes das sete igrejas do Apocalipse (Ap 2:1,8,12,18, 3: 1,7,14). Contudo, não é difícil perceber quando o termo se refere aos seres celestiais, porque vem associado à pessoa de Deus como, por ex: (Gn 16:7, 28:12 e Sl 34:7). Deus criou tudo o que existe, as coisas visíveis e as invisíveis. Entre elas criou os anjos (Cl 1:16). Examinando a BÍBLIA, concluímos que foram criados todos de uma só vez. Deus criou uma companhia de anjos e não uma raça.

A natureza dos Anjos
Originalmente as criaturas angelicais eram Santas. 
Todas as outras coisas criadas por Deus eram boas (Gn 1:31) e os anjos foram criados neste estado de justiça, bondade e santidade. Havia uma condição original de igualdade em todos os anjos (2ª Pe 2:4). 
Os anjos que assim perseveraram, continuaram a serviço do Senhor e foram chamados eleitos. (Mt 18:10, 1ª Tm 5:21). 
Os anjos maus são os que não persevera no estado original. 
Rebelaram-se e tornaram-se inimigo de Deus dos outros anjos e dos homens, e estão condenados a tormentos e castigo eterno.  (Jd 6, Mt 8:29, 25:41, 1ª Jo 5:19, Jo 16:11). 
Os anjos são seres pessoais, Deus atribui a esses seres que criou, características pessoais. 
A crendice popular tem os anjos com espíritos impessoais ou influencia sobre os homens. 
São seres inteligentes, tem vontade própria e prerrogativas específicas. 
Os anjos de Deus não tomam outros corpos para se manifestarem, mas tomam formas de pessoas humanas visíveis para se fazerem manifestos. Sendo espirituais são também invisíveis. 
Os anjos podem influenciar a mente humana do mesmo modo como outro ser humano pode influenciar. 
A influencia dos anjos maus, porém, pode ser impedida pelo poder de Deus (Ef 6:10-12 ; 1ª Jo 4:4-18). (Exemplos de textos e natureza dos Anjos: Hb 1: 13-14; Mt 26:53; Mt 22:30; Hb 12:22; 1ª Rs 22:19; Dt 33:2; Lc 1:26; Jd 9; Ap 9:11; Lc 20:36; 1ª Tm 6:16; Lc 20:35,36; Mt 8:16; Ef 6:12; Hb 1:14; Lc 24:39; Mt 22:30; Gn 18:2, 19:2; Gn 18:8, 19:3; At 10:4,22; Ap 14:10; Is 14:12; Ez 28:15; Jo 8:44; 2ª Pe 2:4; Lc 9:26; Ap 10:1-3; Hb 1:5-13; 2ª Pe 2:11; Sl 103:20; Ap 14:18,16:5; 2ª Sm 14:17,20; Mt 24:36; 1ª Pe 1:12; Lc 20:35-36.

Elaboração Pr. Sérgio Feliciano.
Fonte: pastorsergiopereira@bol.com.br



DEUS EM CRISTO JESUS VOS ABENÇOE.

Nenhum comentário: