JESUS, O NOSSO CRISTO, TE AMA!!!

RÁDIO EVANGÉLICA!!
AMIGOS, COMPARTILHEM ESSE BLOG!
Facebook Twitter Google+ Pinterest Reddit LinkedIn Addthis Delicious Digg Evernote Myspace NetLog Netvibes Tumblr WhatsApp

BY BG

220
Fãs
528
Fãs

Artigos

Opiniões

terça-feira, 3 de agosto de 2010

QUESTIONÁRIO AS ORDENANÇAS DA IGREJA.


As ordenanças de Jesus à igreja é conhecido também de Sacramentos. Os chamados "sacramentos" são dois: O Batismo e a Ceia do Senhor.
Algumas denominações cristãs somam aos sacramentos a cerimônia dos "lava-pés". A igreja Católica Romana, no Concílio de Trento (1545-63), identificou um total de sete sacramentos ao todo, somando a Penitência, Comunhão (substituindo o lava-pés), Matrimônio, Confirmação (Crisma) e Extrema unção. Porém, não existe fundamento bíblico para que além do Batismo e a Ceia, possa existir outras ordenanças de Jesus à igreja.
É interessante frisar que os sacramentos não estão ligados diretamente à salvação. Isto significa que pode existir alguém que foi batizado, é participante da Ceia do Senhor e não ser salvo; por outro lado, é possível existir alguém que, por uma razão qualquer, não foi batizada e conseqüentemente não é participante da Ceia,  ser salva.

3. 1. O Batismo.

 "E disse: ide por todo o mundo, e pregai o evangelho a toda criatura. Quem crer e for batizado será salvo, mas quem não crer será condenado" (Marcos 16:15-16).

 "Os que de bom grado receberam a sua palavra foram batizados..." (Atos 2:41).

Muito se discute em relação ao batismo. Biblicamente, somente o que aceitar Jesus como Salvador e Senhor de sua vida pode se submeter ao batismo. O propósito predominante na cerimônia do batismo deve ser o de "declarar publicamente" que se faz parte da família de Deus. O batismo não salva, e os que assim acreditam, estão totalmente fora do propósito de Jesus quando ordenou o batismo.
Muitos cristãos, se questionados em relação as ordenanças de Jesus à igreja, irão responder que com certeza uma delas é pregar o evangelho. E o ato de se pregar o evangelho está ligado diretamente ao batismo. Dentro do conceito bíblico, só se pode batizar alguém que tenha ouvido o evangelho e, acima de tudo, aceitado os ensinamentos. Portanto, o maior objetivo do batismo é dizer diante de todos que se é uma nova criatura. Assim, o "novo convertido" dá provas de que "morreu para o mundo, e reviveu para Cristo" (ver, Colossenses 2:12).

Mas afinal o que venha a ser o batismo para o cristão? Eis a resposta:

1. É uma confissão de fé em Cristo (At 8:36-37).
2. É uma experiência de comunhão com Cristo (Cl 2:12).
3. É uma consagração para viver para Cristo (Rm 6:4-8).
4. É uma promessa de consumação através de Cristo (Rm 6:22).

3. 1. 1. Quem e quando ser batizado?

Quem pode ser batizado? Quando pode-se ser batizado? São perguntas que parecem serem respondidas com facilidade, mas nem sempre é assim. Este "quem" é bastante discutido, e depende muito das igrejas "locais" . Dentro do que é determinado na Palavra de Deus, a Bíblia, este "quem" se restringe a todo aquele que crer. Se observarmos dentro das igrejas espalhadas pela terra, notaremos que muitos dos que já "creram", por questões basicamente "burocráticas", onde explicações e desculpas são apresentadas, são impedidas de serem batizadas. Na realidade, todo o que já aceitou Jesus como Salvador, portanto salvo, tem todo o direito de ser batizado e cumprir a ordenança de Jesus (Mateus 28:19).
Quanto a outra questão, o "quando", existe uma ligação direta ao "quem". Na realidade, já está pronta para o batismo, a pessoa que tem total consciência do que se  está fazendo. Algumas igrejas batizam o convertido logo em seguida à sua conversão, outras, porém, dão um pouco mais de tempo e "preparo" a estes novos convertidos; existe, como chamam os batistas de "grupo dos batizandos" ou "classe dos novos convertidos, que se preparam para o batismo". Não somente os batistas, mas diversas denominações evangélicas, tomam esta iniciativa para com os novos cristãos. Isto dá mais segurança ao novo crente, que pode obter firmeza em sua nova fé.

3. 1. 2. Como ser batizado?

A forma de batismo mais comum e aceita por quase todas as igrejas evangélicas é o batismo por imersão. Esta forma de batismo parece ser a encontrada nas Escrituras. João quando esteve a batizar no rio Jordão, deve ter usado esta forma de batismo (Mateus 3:5-6). A própria palavra "batismo" significa imersão ou mergulho. Por esta razão, a idéia passada nas Escrituras é que a pessoa, ao ser batizada, deve ficar totalmente coberta por água.
Mesmo sendo o batismo por imersão o mais provável método de batismo encontrado na Bíblia, algumas igrejas cristãs preferem usar o batismo por aspersão, onde o candidato não é coberto totalmente por água, sendo lançado sobre ele um pouco de água. Os presbiterianos (com algumas exceções), luteranos, episcopais, católicos, metodistas, e outras, optam por esta forma de batismo; sendo em alguns casos praticado o batismo infantil. Estas facções do cristianismo, justificam esta forma de batismo, dizendo que o que mais importa na cerimônia do batismo é obedecer a ordem de Jesus.

3. 2. A Ceia do Senhor.

"E tomou o pão, deu graças, partiu-o e deu-lhes, dizendo: Isto é o meu corpo, que por vós é dado; fazei isto em memória de mim.
Semelhantemente tomou o cálice, depois da ceia, dizendo: Este é o cálice da Nova Aliança no meu sangue derramado por vós" (Lucas 22:19-20).

A Ceia do Senhor, também conhecida como "Eucaristia", "Comunhão", "Partir do pão" ; está fundamentada na última ceia repartida por Jesus "na noite em que foi traído" (1 Co 11:23). O Mestre Jesus instituiu a Ceia do Senhor como uma ordenança contínua até a Sua volta. A ligação entre a Ceia do Senhor e a Páscoa é muito estreita. O judeus celebravam a Páscoa em comemoração à libertação do cativeiro no Egito (Êxodo 12:1-36), a igreja celebra a Ceia do Senhor em comemoração ao trabalho remidor de Jesus, que trouxe ao que realmente crer, a libertação do pecado.
Assim como, de certa forma, o batismo esta ligado ao "Ide" de Jesus; a Ceia do Senhor, parece ter uma ligação com o "permanecer em Jesus". Pois os participantes da Ceia, devem estar em comunhão com Jesus.

3. 2. 1. A simbologia existente nos elementos da Ceia.

 "... fazei isto em memória de mim" (Lucas 22:19b).

A simbologia existente na Ceia do Senhor deve ser conhecida por todos os servos de Deus. Os elementos usados na Ceia têm um significado específico, observe:
O Pão e o Vinho usados na Ceia do Senhor simbolizam o corpo e o sangue de Cristo. Isto não quer dizer que o pão usado na Ceia passa a ser, literalmente, o corpo de Cristo, e que o vinho se transforme no sangue de Jesus.
A igreja católica romana acredita que ao serem consagrados, o pão e o vinho, passam a serem o corpo e o sangue de Cristo, retendo os mesmos sabores e propriedades físicas, mas, já não sendo pão e vinho. A isto se dá o nome de substanciação. Em reconhecimento disto, o padre eleva a hóstia (Palavra que vem do latim, significa: Vítima sacrificial) para ser adorada pelos fiéis. Os que assim acreditam, estão "sacrificando" a Cristo todas as vezes que celebram a Ceia. É preciso considerar que Cristo foi sacrificado uma única vez por todas (ver, Hb 7:27; 9:12; 10:10).
Lutero, um dos reformadores, rejeitou a substanciação, mas aceitou a idéia de Cristo estar presente nos elementos da Ceia. Segundo o ponto de vista luterano, o pão não deixa de ser pão, mas passa a ser representante do corpo de Cristo glorificado, presente em toda a parte; a isto dá-se o nome de consubstanciação. Assim sendo, no momento da Ceia, há uma verdadeira presença do corpo de Cristo.
Calvino, um outro reformador, pregava que Cristo é compartilhado na Ceia somente quando o participante se aproxima com fé genuína. Pelo Espírito, a igreja é elevada às alturas na Ceia, experimentado uma comunhão com Jesus.
Este pensamento de Calvino é o mais aceito dentro do cenário evangélico. A maioria dos evangélicos crêem que os elementos da Ceia são apenas um memorial simbólico que pela fé, o crente, no ato da comunhão, entra em uma união especial com Deus.

3. 2. 2. Os participantes da Ceia do Senhor.

Os participantes da Ceia do Senhor devem, acima de tudo, terem recebido Jesus como verdadeiro e único Salvador. De uma forma geral, os evangélicos permitem participar da Ceia, somente os convertidos que obedeceram a primeira ordenança, o Batismo. Um detalhe deve ficar claro, todo o convertido deve ser participante da Ceia.
A igreja em Corinto, segundo nos faz parecer, fazia muita confusão em relação à Ceia, que o Apóstolo Paulo teve que separar uma parte da primeira carta para dar esclarecimento a respeito (1 Co 11:17-34). A preocupação do Apóstolo era que ninguém participasse "indignamente" da Ceia, mas, antes deveria ser feito um exame introspectivo (interno), para ter o direito de ser participante (ver, 1 Co 11:27-29). Por esta razão, muitas igrejas limitam os participantes da Ceia. Existe, nos dias atuais, pelo menos três sistemas diferentes de liberação para participar da Ceia do Senhor. A saber:

1º Sistema livre ou liberal.

Este sistema permite que todos os que estão presente no culto de celebração da Ceia participem. O problema nesta forma de celebrar a Ceia é que muitas pessoas, inconscientemente, participam indignamente. De uma forma geral, os chamados pentecostais modernos adotam este sistema.

2º Sistema Restrito.

Este sistema limita os participantes aos crentes da mesma denominação, ou seja, no momento da celebração, o pastor esclarece que só os "da mesma fé e ordem" estão liberados. Geralmente as igrejas Batistas convencionais, Assembléias de Deus históricas, e outras adotam este sistema.

3º Sistema Ultra restrito.

O sistema ultra restrito, limita a participação da Ceia somente aos membros da igreja local, não importando o visitante ser ou não da mesma denominação. Geralmente, somente as igrejas extremamente conservadoras, adotam este sistema de celebração da Ceia.
O que o cristão deve ter em mente é que; a Ceia é uma ordenança do Senhor Jesus à sua igreja; e que, deve ser obedecida "até que Ele venha" (1 Co 11:26). Nossa atitude em relação à celebração da Ceia do Senhor, deve ser de permanência em comunhão com Jesus. Este foi o maior objetivo do Mestre quando instituiu a Ceia. O batismo tem a finalidade de darmos um público testemunho da nossa fé em Jesus, aceitando a doutrina do evangelho do Senhor. A Ceia, tem a finalidade de dizermos que estamos permanecendo Nele. Daí a importância de uma vida de comunhão com Deus. E quando deixamos de participar da Ceia, é porque uma barreira existe entre nós e Jesus. Esta "parede de separação"  foi removida com o sacrifício remidor de Jesus na cruz. Portanto, para que vivamos em comunhão com Cristo, a atitude deve partir de nós, pois a parte Dele já foi feita.

 Fonte: http://www.pibis.com.br/site/conteudo_aprendendo.asp?idapre=22

DEUS EM CRISTO JESUS VOS ABENÇOE.

Um comentário:

Anônimo disse...

Hello! Can you tell me how i can register mail at google [url=http://google.com]google[/url] http://google.com